Objetivo Geral – Investigar a cultura como um processo de criação de um saber coletivo, expresso por um conjunto de símbolos, valores e práticas, condicionadas por um contexto histórico-social, e que por isso mesmo tem caráter temporal, local e social.

 

 

 

 

Tópicos

 

Problematização

1- O que é cultura?

 

 

2- A cultura é um acontecimento tipicamente humano, ou outros seres também são capazes de cultura?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3- Se a cultura é o produto de toda a intervenção no mundo, refletindo também o modo como nos organizamos socialmente e o conjunto de nossas práticas produtivas, por que dizemos que alguém é mais culto do que outro? Existem culturas melhores ou piores do que outras?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4- É possível falar em uma cultura nacional?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5- O que é evolução cultural?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6- O que é industria cultural?

- Identificar o que os alunos entendem por cultura

 

- Levar os alunos a reflexão sobre a amplitude do conceito de cultura como o conjunto da existência social de grupos humanos, incluindo tanto crenças e manifestações artísticas e religiosas, a produção e difusão do conhecimento através da linguagem, bem como seus modos de produção, práticas e técnicas para a superação de suas necessidades e ainda os modos particulares de conceber o mundo e de atribuir valores éticos e estéticos a produtos e práticas, em oposição ao mundo natural e a possibilidade de existência de uma produção cultural por parte de outros seres naturais.

 

- Levar os alunos a reflexão da cultura como acumulo de conhecimentos institucionalizados, bem como quanto à origem da classificação de valor aos saberes entre mais e menos nobres. A cultura popular e a alta cultura. Abordar a questão da educação como formadora e difusora de uma cultura institucional e seus aspectos políticos, como produto das funções sociais desempenhadas pelos indivíduos dentro da pirâmide social.

Os modelos de educação grega.

A educação religiosa da idade média.

Os ideais de educação iluminista.

A cultura como ideologia das classes dominantes.

 

- Estimular a reflexão sobre a constituição dos valores de nacionalidade como fenômenos culturais, a criação das identidades nacionais como produto de um processo político de redução das diferenças e construção de um ideário minimamente aceitável como comum, onde os indivíduos pudessem se reconhecer, para satisfazer as novas necessidades de organização político administrativas dos estados nacionais.

 

- Refletir sobre as idéias evolucionistas e suas motivações. O contexto histórico onde surgiram, como justificativa do processo de dominação. A diferenciação entre culturas primitivas ou subdesenvolvidas e culturas desenvolvidas frente a uma cultura universal. A visão etnocêntrica européia. O relativismo cultural.

Abordar também o dinamismo do processo cultural e a possibilidade de relações interculturais sem ingerência ou cooptação.

 

- As modernas técnicas e mídias de difusão cultural e seu impacto na sociedade. Cultura tradicional X cultura de massa. A indústria cultural como fonte produtora de uma padronização de valores e produção de verdades. O monopólio dos meios de comunicação. A Internet e os meios digitais de difusão de informações. Democracia digital? Aonde nos leva o mundo globalizado.

 

 

 

 

 

Bibliografia:

 

 

 

Santos, José Luiz dos. O que é cultura? – S. Paulo. Brasiliense. Col. Primeiros Passos.

 

Gramsci, Antonio. Os intelectuais e a formação da cultura –S. Paulo. Ed. Civilização Brasileira

 

Chauí, Marilena. O que é Ideologia? – S. Paulo. Brasiliense. Col. Primeiros Passos.

 

Chauí, Marilena. Cultura e Democracia – S. Paulo. Cortez Editora

 

Marcuse, Herbert. Cultura e Sociedade Vol. 1 – S. Paulo. Paz e Terra.

 

Adorno, Theodor. Dialética do Esclarecimento – S. Paulo. Jorge Zahar