Tema

A moral é uma construção social, não é a verdade.

Objetivo

Através da introdução à filosofia de Nietzsche, demonstrar ao aluno a construção do homem pelos discursos verdadeiros.

 

Roteiro Didático

 

Problematização

 

·         Os discursos eficazes do séc. XXI: ciência, religião.

 

Tais discursos deixariam a possibilidade de se pensar em outras formas de experiência, ou exigiriam uma identidade?

 

·         Em que se baseiam os discursos introjetores de verdade?

 

Uma base frágil que não se sustenta. Seria possível um conhecimento seguro?

 

·         Sobre a verdade e a mentira no sentido extra moral

 

O homem enquanto um ser que para viver em rebanho necessita de verdades. 

 

·         Moral é uma imposição

 

Ainda que um discurso seja bem-intencionado (pia fraus – um logro realizado com boa intenção), seria possível ele não se basear em mentira?

 

·         A invenção do sujeito

 

Talvez a invenção sujeito não tenha superioridade perante ao não-sujeito: animais, plantas.

 


 

Bibliografia

 

Adorno, T. e Horkheimer, M. Dialética do Esclarecimento. Tradução de Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.

Derrida, J. Posições. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

FOUCAULT, M. O que é um autor? In: Ditos e Escritos – Estética: literatura e pintura; música e cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

Nietzsche, F. Crepúsculo dos ídolos, ou, Como se filosofa com o martelo. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

___________ O Nascimento da Tragédia. Trad. Paulo César de Souza.São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

___________ Sobre a Verdade e a Mentira no Sentido Extra-Moral. Trad. Fernando de Moraes Barros. São Paulo: Hedra, 2007.

 

___________ Ecce Homo. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.