LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO

 

 

 

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 6ª ed. São Paulo: Ed. Ática, 1997.

 

CHAUÍ, Marilena. Iniciação à Filosofia. Editora Ática.

 

CHAUÍ, Marilena e OLIVEIRA, Pérsio Santos. Filosofia e Sociologia. 1ª à 3ª série do Ensino Médio. Editora Ática.

 

COTRIM, Gilberto e FERNANDES, Mirna. Filosofar. Vol. Único. Editora Saraiva.

 

COTRIM, Gilberto e FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. Editora Saraiva.

 

GALLO, Silvio e KOHAN, Walter Omar. Filosofia no Ensino Médio. V. 6. Ed. Vozes.

 

LIMA, Flaviana de; PRENDIN, Andrea; CZAIKOSKI, Michele e MURARO, Darcísio. DADEDIDODÚVIDA! Surpresas da Filosofia! Ed. Vozes.

 

MARTINS, Maria Helena Pires e ARANHA Maria Lúcia de Arruda. Filosofando –

 

Introdução à Filosofia. Editora Moderna.

 

MURARO, Darcísio N. Filosofar: pensar os caminhos do conceito. Editora IFEP.

 

MURARO, Darcísio N. Filosofar, tecer conceitos. Editora IFEP.

 

SÁTIRO, Angélica e WUENSCH, Ana M. Pensando Melhor – Iniciação ao Filosofar. São Paulo: Saraiva, 1997.

 

WONSOVICZ, Silvio. Programa Educar para o pensar: Filosofia com crianças, adolescentes e jovens. 3º Volume.

 

 

 

Material de apoio, sem referência estritamente didática:

 

 

 

LIPMAN, Matthew. Pimpa – Em busca de significado.

 

REED, Ronald. Rebeca.

 

 

 

COMENTÁRIOS

 

 

 

CHAUÍ, Marilena. Iniciação à Filosofia. Editora Ática.

 

 

 

A obra em questão apresenta uma divisão estrutural bastante didática, fazendo-se em 2 grandes porções, cada qual contendo seis unidades: em A Atividade Teórica, a primeira grande porção, o livro aborda os principais conceitos e problemas da filosofia, bem como apresenta os ramos fundamentais da história desta; em A Atividade Prática, a segunda, o autor se dedica a desenvolver e questionar as mais distintas relações entre as questões filosóficas e as experiências da vivência humana.

 

Quanto à produção dos conhecimentos ali abordados, o texto procura fazê-lo, com o aluno, a partir de duas fontes, sendo uma delas a própria referência prática, social e cotidiana do estudante, deixando clara a posição de que a filosofia é uma atividade em constante diálogo com outros saberes e práticas e, a outra, a perspectiva histórica em que tais conceitos foram desenvolvidos na filosofia, sempre marcado por uma precisão conceitual característica do fazer filosófico.

 

De uma forma resumida, o primeiro bloco do livro traz uma grande apresentação da filosofia, discutindo a atitude filosófica, a origem da filosofia, a racionalidade como modalidade de produção filosófica, a questão dos conceitos, da verdade e do conhecimento, a lógica e a metafísica. Tudo isso se encontra dividido entre 6 capítulos em seu interior, os quais são: A Filosofia, A Razão, A Verdade, A Lógica, O Conhecimento e A Metafísica.

 

Já no interior do segundo bloco, o livro aborda elementos sobre a cultura, a religião, as artes, a ética e a moral, além da atividade científica e política. Seus capítulos internos, nos quais esses itens são contemplados, são: A Cultura, A Experiência do Sagrado, As Artes, A Ética, A Ciência e A Política.

 

Em geral, a obra traz também, em cada capítulo, questões de revisão, textos complementares para interpretação e reflexão, indicações de filmes, etc. Com todas

 

 

 

estas estratégias, parece dar conta de apresentar os conceitos principais da filosofia, sua origem e desenvolvimento, de relacionar filosofia e vida prática cotidiana e incitar os alunos a desenvolverem uma argumentação crítica frente à contemporaneidade, evitando a tão recorrente compartimentalização da filosofia e de suas problemáticas.

 

COTRIM, Gilberto e FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. Editora Saraiva.

 

O livro contém uma verdadeira coleção de temas e assuntos, trazendo uma grande quantidade e variedade de conteúdos, equilibradamente distribuídos, que podem tanto ser trabalhados linearmente, quanto por outra sequência, prevista pelo professor.

 

Ainda em termos de quantidade, a obra não deixa a desejar quanto às atividades práticas propostas, às sugestões de leituras complementares e também em relação à seleção de textos de filósofos e seus comentadores. Mais que isso, todo o livro apresenta uma linguagem clara, simples e acessível, mas ainda assim precisa.

 

A edição do professor traz aspectos pedagógicos bastante interessantes, reunindo textos sobre filosofia da educação, o papel do professor e do livro, além de material sobre assuntos propriamente didáticos e atuais, como interdisciplinaridade, etc. Ainda nesta seção, o livro carrega sugestões dos diversos usos pedagógicos que dele podem ser feitos, algumas referências artísticas de filmes e literatura, dentre outras.

 

De uma forma geral, o livro é dividido em 4 partes: Introdução ao Filosofar, Nós e o Mundo, A Filosofia na História e Grandes Áreas do Filosofar. Na primeira delas, a obra apresenta os principais temas da filosofia, como a dúvida, o diálogo, etc., funcionando como uma apresentação do filosofar; na segunda parte, o livro abrange distintas visões filosóficas do mundo, como a metafísica, a antropológica e a linguística, por exemplo; já na terceira parte, os autores trazem as principais discussões e conceitos da filosofia ocidental, situando a importância destes na história; por fim, na quarta unidade, o livro trata das grandes áreas da filosofia, como a Ética, a Estética, a Ciência, etc.

 

Durante os textos e ao final dos capítulos, há elementos de exercícios de compreensão, sugestões de assuntos para reflexão e sugestões de filmes de alguma forma relacionados aos temas tratados.

 

 

 

MARTINS, Maria Helena Pires e ARANHA Maria Lúcia de Arruda. Filosofando –

 

Introdução à Filosofia. Editora Moderna.

 

Do ponto de vista de uma proposta didática e pedagógica, a obra secciona os assuntos do pensamento filosófico em capítulos e temas parecendo utilizar-se de dois parâmetros: articulação histórica em que tais temas se originam e se desenvolvem; busca de instigar nos alunos habilidades e competências, tais como argumentação crítica, raciocínio autêntico, preparo para a cidadania, etc.

 

Em sua estrutura, o livro apresenta 7 blocos, cada qual subdivido em capítulos, totalizando 37 destes. Os títulos dos blocos são: Descobrindo a filosofia, Antropologia filosófica, O conhecimento, Ética, Filosofia política, Filosofia das ciências e Estética. No interior dos capítulos dos blocos, o livro conta com elementos didáticos diversos, como, por exemplo, sugestões de temas para reflexão, dados históricos e biográficos, glossários, etimologias, leituras complementares, exercícios diversos, questões de vestibular, propostas de atividade em grupo, etc., além de as ilustrações se verem geralmente acompanhadas de atividades de interpretação e reflexão. Todo este arsenal de elementos culmina num material textual diversificado e dinâmico, exigindo do aluno atenção e constante interação.

 

Em termos de atividades práticas de exercícios e revisão, o livro tende a priorizar a fixação conceitual e histórica dos temas tratados, assim como parece explorar o uso da linguagem, inserindo os assuntos filosóficos no cotidiano prático e social dos alunos. Além disso, em muitas ocasiões é requerido o posicionamento pessoal do estudante, contanto, assim, com uma demanda política e dissertativa.

 

Na apresentação dos conteúdos, um tema é utilizado como deflagrador de discussão e, a partir de então, são apresentados os autores que apresentaram contribuição para tal assunto. Neste processo, pode-se facilmente perceber a preocupação dos autores em relacionar os temas tratados com os saberes prévios e a vivência pessoal dos alunos, bem como há grande intenção em evitar a compartimentalização dos conteúdos.

 

Nesta obra, é possível aproximar e relacionar a filosofia com outras manifestações humanas, tais como a arte, por exemplo, além de a filosofia se ver sempre atrelada ao seu aspecto histórico, demandando leituras de autores clássicos em associação com um modo específico de ler e interpretar. Por outro lado, essa adesão intensa à vertente histórica acaba por criar um tom altamente descritivo nos conteúdos do livro.