Imprimir 
СНПЧ А7 Омск, обзоры принтеров и МФУ

1.    ARANHA, Maria Lucia de Arruda. Filosofar com Textos – Temas e História da Filosofia. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2012.

2.    ARANHA, Maria Lucia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando – Introdução à Filosofia. 4 ed. São Paulo: Moderna, 2009.

3.    ARANHA, Maria Lucia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Temas de Filosofia. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2005.

4.    BIGHETO, Alexandro Cesar; INCONTRI, Dora. Construindo o Pensar. 1 ed. São Paulo: Escala Educacional, 2011.

5.    CHALITA, Gabriel. Vivendo a Filosofia. 1 ed. São Paulo: Ática, 2011.

6.    CHAUÍ, Marilena. Introdução à História da Filosofia. 2 ed. São Paulo: Cia das Letras, 2002.

7.    CHAUÍ, Marilena. Primeira Filosofia. Lições Introdutórias: Sugestões para o Ensino Básico de Filosofia. 10 ed. São Paulo: Brasiliense, 2001.

8.    CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 14 ed. São Paulo: Ática, 2010.

9.    CHAUÍ, Marilena. Filosofia: Série Brasil. 1 ed. São Paulo: Ática, 2005.

10.CHAUÍ, Marilena. Filosofia: Série Novo Ensino Médio. 2 ed. São Paulo: Ática, 2008.

11.CHAUÍ, Marilena; OLIVEIRA, Pérsio Santos. Filosofia e Sociologia – Série Novo Ensino Médio. 1 ed. São Paulo: Ática, 2007.

12.COTRIM, Gilberto; FERNANDES, Mirna. Filosofar. 1 ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

13.COTRIM, Gilberto. Fundamentos da Filosofia, História e Grandes Temas. 16 ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

14. COTRIM, Gilberto. Conecte Filosofar – Ensino Médio. 1 ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

15.CORTELLA, Mario Sergio. Filosofia e Ensino Médio. 1 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

16.GIANSANTI, Álvaro Cesar. Dez lições de Filosofia Para um Brasil Cidadão. 1 ed. São Paulo: FTD, 2008.

17.LAPORTE, Ana Maria; SCHLESENER, Anita Helena; CORDI, Cassiano. Para Filosofar. 1 ed. São Paulo: Scipione, 2007.

18.MARCONDES, Danilo. Textos Básicos de Filosofia: dos Pré-Socráticos a Wittgenstein. 2 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

19.MARINA, José Antônio. Filosofia e Cidadania – Ensino Médio. 1 ed. São Paulo: Edições SM, 2010.

20.SATIRO, Maria Angélica Lucas; WUENSCH, Ana Miriam. Pensando Melhor – Iniciação ao Filosofar. 4 ed. São Paulo: Saraiva, 2004.

 

 

História do Ensino de Filosofia no Brasil:

Historicamente, pode-se localizar no período em que a Companhia de Jesus veio para o Brasil como sendo o começo do ensino de filosofia. A princípio, era ensinada a linguagem e religião europeias pelos padres jesuítas. Além da transformação cultural e comportamental, trouxeram “escolas” para o território nacional com o objetivo de propagar e fortalecer a fé cristã.

“A cultura filosófica passa a ser mero comentário teológico, baseado, principalmente, na renovação da escolástica aristotélica”.

(CARTOLANO, 1985 p. 20).

Incomodados com a ação da igreja católica em prol do fortalecimento da fé, ao invés de atender aos interesses do estado, os jesuítas foram então, expulsos e novas ideias vindas da França iluminista começaram a surgir no Brasil. Ideais como liberdade, igualdade e a forte racionalização, em detrimento das explicações religiosas, do pensamento.

Em meados dos anos 60, com o golpe militar no Brasil, a disciplina de filosofia

foi abolida do currículo escolar, juntamente com as sanções na cultura, música, cinema, literatura etc. A censura veio como tentativa de fortalecer o pensamento militar e ditatorial da época. O modelo a ser seguido, era totalmente técnico e burocrático.

Atualmente, o ensino de filosofia voltou a fazer parte do currículo disciplinar no Ensino Médio, inclusive, nos exames de ingresso ao Ensino Superior, está sendo cobrado conhecimento em filosofia, o que é uma grande conquista para um curso que sofreu (e ainda sofre) tanto preconceito.

Análise do livro - MARCONDES, Danilo. Textos Básicos de Filosofia: dos Pré-Socráticos a Wittgenstein. 2 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

De maneira introdutória e didática, Danilo Marcondes apresenta o livro como ferramenta de iniciação ao estudo de filosofia. Utilizando trechos de textos clássicos e fazendo panoramas explicativos resumidos, atendendo ao ideal do livro, que é de realmente funcionar como breve e elucidativo. Utiliza linguagem informal e exercícios com questionários e sugestões de redação.

Pontos positivos: Linguagem informal e introdutória, o que promove uma leitura mais acessível à leigos; sugestões de atividades complementares para auxílio em aula, acerca dos textos mencionados e dos pensamentos dos respectivos filósofos; leituras complementares sugeridas pelo autor.

Pontos negativos: Visão muito básica e restrita; generalização dos pensamentos filosóficos; categorização simplista. Todos esses fatores, proporcionam uma visão muito geral, o que pode ser prejudicial no ensino.

 

 

 

 

 

 

Análise do Livro –O Livro da Filosofia. SP: Ed. Globo, 2011. Vários Colaboradores. Trad. RosemarieZiegelmaier.

Quase como um livro de entretenimento, com muitas imagens e cores, O Livro da Filosofia faz parte de uma coleção, junto com O Livro da Psicologia, O Livro da Economia, entre outros, realizada pela Editora Globo. Como introdução extremamente básica à conceitos filosóficos, o livro cumpre bem seu papel.

Pontos positivos: Linguagem informal e interativa; figuras e referências históricas nos pensamentos; breve narração da biografia dos filósofos mencionados. Bom para utilização no ensino de filosofia para crianças pela grande interatividade que ele proporciona.

 

Pontos negativos: Visão restrita; não há sugestão de leituras complementares; não há sugestão de atividade e/ou produção textual.