СНПЧ А7 Омск, обзоры принтеров и МФУ

Título: O mundo de Sofia

Autor: Joster Gaarder

Ano: 1991

Editora: Companhia das Letras

O livro é considerado um romance, mas também um guia básico de filosofia. Grande parte dos jovens que gostam de filosofia procuram por conta própria (sem influência da escola) a leitura deste livro.

Trata-se da história de Sofia, uma menina de quatorze anos que vive na Noruega em 1990, sua vida começa a balançar quando, no começo do livro, ela recebe mensagens anônimas, pela caixa de correio, com perguntas instigantes de tipo: "Quem é você?" ou "De onde vem o mundo?", um convite a se lançar no pensamento filosófico.  A partir de então, ela passa a receber gradativamente um curso de filosofia por correspondência.

Através dessas comunicações misteriosas, Sofia se torna aluna de um filósofo. No começo ele é totalmente anônimo, mas conforme a história se desenrola ele revela cada vez mais sobre si. Ele a ensina sobre a história da filosofia, vai revisando de forma mais compreensível a filosofia desde os Pré-socráticos até Jean-Paul Sartre.

Bem entrelaçado às lições filosóficas, existe um enredo normal semelhante a um romance para adolescentes, no qual Sofia interage com outros personagens como sua mãe e suas amigas. O livro retrata épocas e momentos diferentes da realidade que Sofia vive. Quando tudo parece real e concreto, o que parece-nos ser normal de uma hora pra outra, transforma-se em uma utopia.

Assim, pode ser considerado um livro que possui uma leitura muito interessante aos jovens, pois além de permitir a imaginação, também os colocam em situações reais do cotidiano (nas relações familiares e de amizade), além de proporcionar o prazer em explorar a Filosofia para desvendar o grande mistério da história.

Proposta de aplicação:

Como cada acontecimento do livro traz uma proposta filosófica de um pensador, e cada acontecimento desse é dividido em capítulos, a proposta de atividade com os alunos de ensino médio com, é usar um capítulo do livro em cada aula.

O professor informa a cada aula os capítulos que serão trabalhados na próxima aula, na tentativa de que a turma possa ler gradativamente o livro juntos.

A cada aula, o professor solicita que os alunos destaquem as partes mais importantes da leitura para que sejam discutidos em sala. O professor também traria propostas de trechos do capitulo, que mais possibilitam uma discussão filosófica em sala, trazendo pensamentos de outros filósofos em outras propostas de leitura, citando até mesmo os clássicos de cada autor.

Algumas destas aulas podem ser realizadas em ambientes externos a sala de aula, possibilitando o aluno a vivenciar o encontro em lugares que possam propiciar um pensamento mais livre e original. Na atividade de avaliação os alunos podem fazer um texto em formato de carta, relatando todos os conhecimentos adquiridos ao longo das aulas e as transformações que as leitura podem ter causado em seus pensamentos.

 

 

 

Título: Explicando a Filosofia Com Arte

Autor: Charles Feitosa

Ano: 2004

Editora: Ediouro Publicações

O autor apresenta a história da filosofia com a ajuda da arte, que pode estar representada numa pintura renascentista, no filme Matrix, no desenho Os Simpsons, ou na letra de uma música. O livro propõe mostrar como a imagem do filósofo velho e eremita, vivendo no mundo da lua, influenciou pintores como o holandês Rembrandt, cujo quadro Filósofo em meditação é retratado na obra. Essa imagem estereotipada mudou, mas o autor ressalta como o mundo privilegia as ações de resultados imediatos e despreza a filosofia, que não serve para construir casas, barcas ou remédios.

O livro possui sete capítulos em que o autor apresenta diferentes temas como o conceito e a história da filosofia, a realidade, a ciência, a Natureza, a Estética e até a Morte. Assim, pode ser considerado de fácil compreensão para os jovens, pois como cada capítulo apresenta um tema diferente, podendo ser lido de forma aleatória, ou seja, o professor pode começar a trabalhar o livro em sala de aula pela discussão da Arte, depois ir para a da Ciência, na sequência que preferir.

Uma leitura que prende a atenção com a complementação das ilustrações, utilizando imagens muito interessantes de artes clássicas até imagens de fotografias atuais.

Proposta de aplicação:

Como os temas do livro são divididos em capítulos, e cada tema aborda uma proposta filosófica diferente, a turma pode tratar de um capitulo a cada uma, ou duas aulas. O próprio livro já apresenta algumas propostas de música ou filme, que podem ser de fato trazidos para sala de aula para que os alunos possam assistir, ouvir e discuti-los individualmente ou formando grupos.

Seguindo ainda a proposta de "filosofia pop" do livro, aulas externas e expositivas como uma visita ao museu, ao teatro, uma apresentação de dança ou cinema, despertaria o interesse dos alunos à filosofia no cotidiano das artes.

 

E como é muito forte a presença das imagens na abordagem do livro, também pode ser proposto aos alunos, atividades de pesquisa em grupo, com apresentações variadas, deixando aberta a utilização de diferentes recursos audiovisuais.