Professor: Fernando Maia

Aluno: Rodrigo Alves 

Tema: Sofística na Grécia antiga

·         Justificativa e importância da filosofia.

    A filosofia é o modo de vida mais excitante e instigante já descoberto pelo homem. Porque perpassa por todos os âmbitos da sociedade, discutindo desde religião, arte, estética, moral, ciência, mito etc. Talvez por isto, a filosofia é tida como incômoda à algumas pessoas e instituições, porque (através dela é possível o questionamento e um pensar mais intenso), saindo do senso comum e aprofundando os temas mais relevantes da vida cotidiana.

    Destarte, é de suma importância o ensino de Filosofia no Ensino Médio. Mostrar aos alunos um modo de reflexão mais acurado e, tentando não sair muito da realidade ao qual os discentes estão inseridos. Fazendo assim, uma ligação entre a filosofia e a realidade, dado que, os problemas levantados na Grécia antiga, ainda estão presentes na nossa contemporaneidade.

·         Tema proposto para abordagem em aula:

  - A sofística e o deslocamento do eixo da pesquisa filosófica do cosmo para o homem.

  - Significado do termo "sofista".

  - mudanças sociopolíticas que favoreceram o surgimento da sofística.

  - Posições assumidas pelos sofistas.

  - O relativismo de Protágoras.

  - O niilismo de Górgias.

  - Pródigo e a sinonímia.

·         Encaminhamento metodológico:

  A aula será explicitada de maneira expositiva, utilizando o quadro para anotar alguns tópicos importantes.     

  • Tempo de aula:

  -50 minutos

·         Proposta de avaliação:

  - Prova dissertativa

·         Considerações finais

    A escolha da temática da sofística se deu por conta da alternância do problema: deixou de ser o princípio primeiro (Arkhé) e passou para o modo de vida do homem (Areté). Foi de suma importância a guinada feita pelos sofistas. Estes, por sua vez, influenciaram pensadores como Sócrates, Platão e Aristóteles. Após o primeiro passo ter sido dado, os problemas levantados foram tão intensos e profundos, que ainda hoje não há um consenso sobre como o homem deve viver. Houve períodos em que a metafísica triunfou, houve outros em que ela decaiu. No entanto, o maior legado deixado por estes grandes pensadores foi a importância do debate-argumentativo. Só através dele é possível detectar sofismas e, assim, descobrir quando uma determinada fala possui cunho particular ou busca o universal.

 

·         Bibliografia:

  - História da filosofia - filosofia pagã antiga (terceira parte - A descoberta do homem) - Autor: Giovanni Reale.

  - Os sofistas (parte III - O que é a sofística?) - Autor: William Keith Chambers Guthrie.