СНПЧ А7 Омск, обзоры принтеров и МФУ

 

Pré-socráticos

 

 

 

- O mito como insuficiente para responder as questões sobre a natureza

 

- O surgimento da filosofia na Grécia antiga (séc. VI a.C.)

 

- A importância da atividade comercial; pluralismo cultural.

 

- Qualidades que rompem com a narrativa mítica

 

 

 

 

- ESCOLA JÔNICA

 

Physiólogos”

 

. Escola de Mileto Tales de Mileto (fl. C. 585 a.C.) -> água como elemento primordial

 

 

 

Anaximandro (c.610 – 547 a.C.) -> arque; apeirón (indeterminado)

 

 

 

Anaxímenes (c.585 – 528 a.C.) -> ar

 

 

 

Heráclito de Éfeso (fl. C. 500 a.C.) -> mobilismo, devir; noção de logos; unidade dos opostos; fogo como elemento primordial

 

 

 

Xenófanes de Colofon (c.580 – 480 a.C.) -> deus único; terra; influencia os pitagóricos

 

 

 

 

 

 

 

- ESCOLAS ITALIANAS

 

Visão do mundo mais abstrata; pronuncia o surgimento da lógica e da metafísica.

 

. Pitágoras (fl. C. 530 a.C.) -> número como elemento básico explicativo da realidade

 

. Eleatas – questões de caráter lógico e metafísico Parmênides (fl. C. 500 a.C.) -> monismo; distinção entre realidade e aparência; versão inicial da lei da identidade

 

 

 

Zenão (fl. C. 464 a.C.)

 

Melisso (fl. C. 444 a.C.)

 

Segunda fase (séc. V a.C.) - pluralistas e ecléticos

 

. Empédocles de Agrigento (c. 450 a.C.) -> os quatro elementos

 

. Escola atomista: Leucipo e Demócrito -> átomos

 

. Anaxágoras (c. 450 a.C.) -> nous (espírito): causa da existência do cosmo; homeomerias: multiplicidade infinita de elementos compõem a realidade