СНПЧ А7 Омск, обзоры принтеров и МФУ

 

Pensador

Sócrates (470-399 a.C.).

Platão (428-347 a.C.).

Aristóteles (384-322 a.C.).

Áreas a que se dedicou:

Buscar a significação de conceitos morais em sua essência. Saber dizer o que é a coragem sem recorrer a exemplos.

Questionamentos sobre o que se acreditava ser e o que de fato era virtude. “O que ébom? O que éjusto? O que é virtuoso?”.

Inicialmente Política.

Posteriormente dedica-se a obras onde expõe as idéias de Sócrates, e também que constituem e explicitam sua “Teoria das Idéias”.

Fundador e professor da Academia, em Atenas.

As mais diversas. Política, Ética, Física, Biologia, Lógica, dentre muitas outras. De muitas foi o precursor. Discípulo de Platão, ele deu seguimento ao pensamento de seu mestre.

Como contribuiu para a filosofia:

Maiêutica, método onde ele questiona as pessoas sobre o que elas acreditam saber, de modo a mostrar a elas que de fato não sabem de nada. Suas reflexões culminaram na descoberta de mais problemas do que em soluções para os já existentes.

 

Sua extensa obra muito acrescentou e acrescenta a vários campos do saber humano. Distinção mundo físico X mundo inteligível amplamente discutida, aprovada ou refutada por diferentes pensadores ao longo dos séculos, dentre muitas outras discussões levantadas ao longo de tanto tempo.

Com investigações em vários campos do saber, e com uma sistematização do modo de se conhecer, foi de inestimável importância e ainda influencia o mundo ocidental em vários aspectos. A Lógica em especial expande sua área de atuação até hoje.

Era contra:

Os ensinamentos sofistas, que na época eram erroneamente considerados como sabedoria, mas na verdade eles tratavam-se de uma “arte da enganação”.

A exemplo de Sócrates, também era contra os sofistas e a falsa sabedoria que vendiam.

Algumas das idéias de Platão, mesmo este sendo seu mestre. Nega a teoria do mundo das idéias.

Principais obras:

Nada escreveu. Tudo a seu respeito sabe-se por intermédio de Platão principalmente, mas também por Xenofonte e Aristófanes.

 

Dentre muitos outros, A República, O Banquete.

O primeiro é um extenso diálogo sobre a justiça que termina numa investigação sobre como seria uma cidade governada por um filósofo.

O segundo, um não tão extenso, mas igualmente rico diálogo, onde muitos discursam sobre o amor, inclusive Sócrates.

Ética a Nicômaco, tratado ético dedicado a seu filho.

De Anima, tratado sobre a alma humana.

De Interpretatione, o tratado da interpretação, obra constituinte de sua Lógica.