Dogmatismo e Ceticismo e a relação com o conhecimento e a verdade: Uma breve introdução

 

 

 

Para iniciarmos uma breve apresentação sobre temas que dizem respeito a teoria do conhecimento, optamos por escolher partir de duas formas de se chegar ao conhecimento oua verdade: através da intuição ou pelo conheciemnto discursivo.

 

No entanto, é necessário adiantar que essa apresentação tem como base o livro Filosofando da Professora Maria Lúcia Arruda. Então seguiremos os passos desse livro para fazer essa apresentação. Visto que, esse texto tem o interesse de atender os jovens estudantes do ensino médio

 

Após apresentarmos os dois possíveis caminhos de se chegar ao conhecimento ou a verdade que retiramos a paritr do livro Filosofando, faremos a relação de duas tendencias de relação com a verdade: o dogmatismo e o ceticismo. Mas, antes de iniciarmos com uma teorizaçãoe uma conceituação de formas de conhecimento e as suas tendencias, veremos qual a relação do conheciemnto e da verdade na filosofia e em nossa sociedade.

 

A teoria do conhecimento é uma área da filosofia que esta preocupada em pensar a possibilidade de se chegar a verdade, de saber qual o limite do que podemos conhecer, quais as formas de se chegar ao conheciemnto, crer ou não crer.

 

Segundo o nosso livro de base, a autora afirma haver uma necessidade do homem pela busca do conehciemnto. Isto, devido ao medo que possuimos com relação ao caos, ou seja, de nos perdermos na desordem do mundo ou da vida. Porém, para a autora, essa busca do coenhcimento devido o medo pelo caos, termina no momnento em que procuramos entender, classificar, explicar, nomaer. E assim, nos apropriando intelectualmente dos objetos e da vida, acreditmaos colcoar tudo em ordem. E dessa forma tendemos a relacionar ou aproximar o conhecimento da verdade.

 

No entanto, cabe ressaltar que a busca pela verdade através do conhecimento, pode nos afastar cada vez mais da verdade. Isso devido ao risco que corremos de nos prendermos a conheciemnto já dados e a verdades construidas. Pois, o perigo de nos prendermos a verdades dadas, é de nos tornamrmos pessoas sem opinião própria, já que, aprendemos a comodidade das opiniões prontas.

 

No livro que estamos trabalhando para a colaboração desse texto, Maria Lúcia Arruda apresenta dois tipos de conhecimento: o conhecimento discursivo e o conhecimento através da intuição. E nesse livro ela apresenta a definição dessas formas de se chegar ao conheciemnto como veremos abaixo.

 

A autora apresenta a intuição como um tipo de conhecimento imediato. Sendo essa o ponto de partida do conhecimento. Para alguns ela é anterior a razão, a formação lógica que temos quando deparamos com alguma coisa ou situação. Sendo a intuição imediativa, ela surge antes e até durante o momento em que formamos um pensamento lógico.

 

Maria Lúcia Arruda apresenta também sem eu livro três tipos de conhecimento intuitivo. Separando-os em: sensível imediativo, inventivo e intelectual. Não entraremos nas definiçoes desses tipos de conhecimento intuitivo, mas, é importante sabermos que esses três tipos de conheciemnto tem em comum os sentidos sensíveis como forma de capturar o objeto ou a situação observada.

 

Já o conhecimento discursivo se dá através do discurso da razão ou do discurso lógico que, através de etapas, de métodos, nos levam a determinadas conclusões. No livro aprendemos que a razão supera o conhecimento que obtivemos através da intuição, organizando-os e julgando-os.

 

Passando agora para uma outa etapa do texto, como já tinhamos antecipado anteriormete, vamos ver a aceitação da verdade ou a certeza com relação ao que podemos conhecer.

 

Com relação a aceitação da verdade, temos duas tendências a serem examinadas que são de extrema importancia para a teoria do conhecimento e para a historia da filosofia. Essas tendencias são o dogmatismo e o ceticismo e é sobre elas que falaremos agora.

 

Prendendo-se a verdades únicas e irrefutáveis , o dogamtismo é formado por uma crença absoluta, onde se acredita que a verdade em questão, independentemente de star fundada pela razão ou pela fé, é uma verdade inquestionável e inabalável.

 

Por outro lado, o ceticismo abalaria a estrutura dogmatica. Pois, o ceticismo parte da impossibilidade do conheciemnto. Sendo a primeira posição cética, a suspensão dos juízos, colcoando em questão as certezas apressadas e as verdades absolutas.

 

Porém, não devemos sucumbir ao ceticismo radical e nem a um dogamtismo que se pretende senhor da verdade. Assim, devemos saber julgar certezas e incertezas e não renunciar a busca pelo conheciemnto ou pela verdade, memso que não possamos alcançar esta verdade, mesmo que esta verdade esteja por vir.