COORDENAÇÃO: Marcelo José Derzi Moraes (ex-aluno UERJ/ mestre UFRJ)

Wallace Lopez (aluno Uerj, Programa de Mestrado Relações Étnico-raciais - PPRER/CEFET-RJ, Especialista em Política e Planejamento Urbano - IPPUR/UFRJ)

Linha de Pesquisa: Filosofia, Cidade e Territórios.


Pesquisadores: Adriano Negris Santos ( mestrando UERJ)

 

Marcelo José Derzi Moraes (ex-aluno UERJ/ mestre UFRJ)

 

Supervisora: Profa. Dra. Dirce Eleonora Nigro Solis

 

 

 

A temática de  Filosofia, Cidade e Territórios  surgiu após uma série de eventos realizados pelo CAFIL/UERJ no ano de 2012 ao tematizarmos questões interdisciplinares no dialogo com os cursos de História, Arte, Geografia e Sociologia ao pensarmos questões que atravessam a cidade como: Estética, Arte, Samba, corpo, literatura, cinema, política e relações de poder. É preciso uma abordagem interdisciplinar da filosofia no ensino médio com outras áreas do conhecimento. 

 

 

 

Neste sentido a relação entre cidade e literatura já mereceu muitas páginas, poesias e romances escritos, talvez porque exista um fascínio que o espaço cria sobre o homem. Essa dimensão pode ser compreendida como sendo de arte, tanto de narrar quanto da própria arquitetura descrita ficcionalmente. Tal perspectiva ganha ainda mais força ao se levar em conta que a filosofia é a filha da cidade e diversos autores tematizaram estética, arte e cidade.Por meio da narração e da descrição a literatura consegue capturar e traduzir a arte de um lugar, de uma etnia, de um tempo. Esse fascínio mimético permite injunções geográficas, e nesse contexto, a prosa passa a ser o território de uma cultura.

 

A temática de Filosofia , Cidade e Territórios levantará discussões sobre algumas perspectivas de sociologia da estética, estética filosófica, filosofia da arte, antropologia da arte, formação estética, história da arte e afins (literatura, música, cinema), relacionando com implicações éticas, políticas, lógicas e ontológicas destas perspectivas para pensar o tema cidade na literatura filosófica.

 

Justificativa:

 

O cenário contemporâneo coloca a filosofia em diversas tematizações que emergem das relações do homem com a cidade. Reforça a importância da filosofia na vida quotidiana e as questões que atravessam como ética, política, estética e arte.

 

A Filosofia, tal como  entendemos, surgiu na cidade, mais especificamente nas cidades-estados gregas, num tempo e num espaço que reunia toda uma série de condições econômicas, sociais, políticas e culturais necessárias à emergência deste tipo de reflexão. Enquanto produto da cidade e da civilização ocidental, a Filosofia não poderia deixar de refletir sobre os problemas que dizem respeito aos indivíduos enquanto cidadãos, que têm todo um conjunto de preocupações e interesses que concernem a todos. Na cidade de hoje, a sociedade democrática tem como referência central o Espaço Público, pois é pela vitalidade dessa mesma esfera que se mede a vitalidade do espírito de suas questões.